...

Especialização em

Psicologia Jurídica

360 horas

DURAÇÃO

18 meses

CATEGORIA

Pós-Graduação Especialização

MODALIDADE

PRESENCIAL

INVESTIMENTO

HORÁRIO

Segunda-feira: das 19h às 23h | Quarta-feira: das 19h às 23h

POR QUE FAZER ESTE CURSO?

É notório que a Psicologia e o Direito trabalham com o mesmo objeto, o comportamento humano, de formas diferentes, mas, é o mesmo objeto. Deste comportamento dependem decisões judiciais que, ao incidirem na vida do indivíduo, podem promover alterações na sua vida social, no seu patrimônio e no seu comportamento. Diante desta realidade e da crescente demanda oriunda do poder judiciário, na busca por laudos, perícias, mediações e de consultorias que possam determinar as reais motivações do comportamento, seja ele imputável, semi-imputável ou inimputável, evidencia-se, a cada dia, a importância do trabalho interdisciplinar entre profissionais da psicologia e do Direito.

Observa-se nos últimos anos um renovado interesse pela prática da Psicologia Jurídica, forense ou judiciária, que são usados como sinônimos da primeira acepção. As crescentes complexidades legais e éticas na prática dos profissionais da saúde fazem necessário que mais profissionais se dediquem a essa área de atividade. A crescente demanda na área é comprovada através da frequência maciça de público, durante os congressos internacionais, nacionais e regionais da área de Psiquiatria e Psicologia, que tratem de temas forenses e legais.

Observa-se a necessidade da especialização, área que abrange os mais variados temas – capacidade civil e penal, maus tratos, violências, adoção e abrigamento, periculosidade, avaliação de testemunho, validade de consentimento, prática clínica em ambiente penitenciário, entre outros temas – e, em nosso país observa-se uma grande lacuna bibliográfica. Somente no ano de 2010 é que o Conselho Federal de Psicologia resolveu instituir algumas resoluções em relação a esta área. Percebemos que o avanço do conhecimento das neurociências, o crescimento da Neuropsicologia e áreas afins na última década e meia, revela mais vicissitudes funcionais da formação do indivíduo que refletem no seu comportamento. A interdisciplinaridade é o caminho. E esta área é interdisciplinar por definição.

OBJETIVOS
  • Garantir o reconhecimento, a abordagem e a orientação sobre os diversos aspectos jurídicos envolvidos nas atuações de um Psicólogo Jurídico.
  • Contribuir para a formação de profissionais da área de Psicologia Jurídica que buscam uma sistematização de conhecimentos, como objetivo de aumentar suas capacidades competitivas no mercado de trabalho e sue modo de ação no mesmo.
  • Apresentar didaticamente, um ramo da Psicologia que está se expandindo e desenvolvendo: a Psicologia Jurídica.
  • Promover discussão sobre o motivo pelo qual a Psicologia ingressou em áreas originariamente destinadas às práticas jurídicas.
  • Propiciar aos profissionais interessados na temática da Psicologia Jurídica, o entendimento de que também nas áreas jurídicas existe um sujeito, mas a abordagem de avaliação é diferente da abordagem da Psicologia Clínica, da Medicina, da Enfermagem e, do Serviço Social.
  • Expandir as perspectivas de atuação do Psicólogo e dos profissionais interessados na área nas diversas formas, setores e meios de atuação na área jurídica.
  • Aperfeiçoar o profissional e prepará-lo para trabalhar com conflitos pertinentes às áreas jurídicas, com princípios éticos e morais. Avaliar os indivíduos ou casos desta área. Fazer laudos, pareceres e relatórios. Perceber até onde vai a sua função e dos outros atores jurídicos. Supervisionar os aspectos pertinentes à atuação  da área psicológica nas práticas jurídicas.

RESPONSÁVEL

Profa. Me. Lívia de Tartari e Sacramento

DISCIPLINAS
  • As penas alternativas e as penas restritivas de Direito.
  • Atividades complementares.
  • Avaliação psicológica no âmbito jurídico, o papel do Psicólogo e os documentos que podem ser produzidos.
  • Criminologia e as questões das psicopatologias: suas associações com crimes, a questão da periculosidade e dos manicômios judiciários.
  • Direitos humanos e violências.
  • Ética profissional e a Psicologia Jurídica.
  • Introdução do Direito.
  • Metodologia da Pesquisa.
  • Pressupostos básicos da Psicologia Jurídica.
  • Psicologia Jurídica aplicada ao Direito da família e Sucessões.
  • Psicologia Jurídica aplicada ao Direito da Infância e Juventude.
  • Psicologia Jurídica aplicada ao Direito Penal.
  • Trabalho de conclusão de curso.
  • Vitimologia e vitimização.
INFORMAÇÕES

Telefone: (11) 4979-3410 ou (11) 4979-3361
Email: pos@fsa.br

Horário: 14h às 21h

(11) 4979-3300

fale com nossa equipe

(11) 4979-3333

entre em contato por WhatsApp

© 2019 | Fundação Santo André

Skip to content