Especialização

Arte e Cidade Contemporânea

carga horária

360 horas

modalidade

presencial

duração

18 meses

Por que fazer este curso?

Ao longo de séc. XX o Brasil transformou suas cidades pelo impacto da urbanização e seus
ciclos de industrialização.

Simultaneamente a produção artística no séc. XX apresentou diversas vertentes que tratam de interpretar e representar um mundo em mutação. Parte destas manifestações estão intimamente ligadas às cidades, buscando formas de interpretá-la fora dos registros tradicionais dos museus, abertas à participação popular. Através de quatro eixos temáticos o curso tratará de inserir seus participantes nas diversas formas de inter-relacionamentos que a arte e a cidade apresentam no Brasil.

Deste modo, há muitos ex-alunos e ou profissionais da área de arte e arquitetura e urbanização que nunca complementaram a respectiva formação especializada com a discussão e reflexão sobre as relações entre arquitetura, arte, urbanismo e criatividade no Brasil, do séc. XX à contemporaneidade. Assim, as metodologias de aula, as técnicas da arquitetura e arte, os vínculos interpessoais, o próprio processo de desenvolvimento e aprendizagem do aluno, além das temáticas da criatividade e avaliação.

DISCIPLINAS E EMENTAS

Fundamentos teóricos para a compreensão dos conceitos de arte, sociedade e cultura. O tema da cultura e da sociedade na produção teórica contemporânea. Principais perspectivas teóricas, suas possibilidades e limites. Compreender as relações entre natureza e cultura; Analisar diferentes conceitos de cultura e de sociedade; Compreender a cultura como um processo histórico-antropológico; Reconhecer a diversidade cultural presente nas sociedades humanas; Compreender o processo de construção e desconstrução da realidade social por meio do simbólico-imaginário.

Estudo dos signos e os ramos da semiótica. Compreensão crítica dos processos de comunicação e sua sedimentação na sociedade. Identificações culturais pelasociedade e fenômenos de contracultura. Teorias da comunicação a partir de conceitos como “cultura de massas” e “indústria cultural”. Transição da sociedade da produção moderna à sociedade do consumo pós-moderno, produção de sentidos e valores na cultura das mídias.

Modernidade e Pós-modernidade. Análise do imediatismo na confecção de imagens. Arte como mercadoria. Tecnologia na produção: a arte eletrônica e a videoarte. Os discursos verbais e não verbais contemporâneos e suas dinâmicas de criação. O conceito de espetáculo. A sociedade do espetáculo e a estetização das mercadorias nos produtos midiáticos

O estudo das teorias da arte a partir de aportes interdisciplinares diversos, tais como a história, a poética, a crítica, , a sociologia e as teorias estéticas. Propõe a análise e a discussão de diferentes abordagens teórico-metodológicas na produção em arte. Entender como a produção artística se reflete na compreensão e narrativas da cidade.

As várias possibilidades de abordagens da arte no que se refere à redefinição contemporânea sobre as relações entre a prática artística e a reflexão teórica e crítica; levanta problemas diante dos diversos tipos de leituras existentes na arte contemporânea e discute os agenciamentos e meios de difusão da produção artística, tratando de seus processos de transformação.

O desafio da urbanização a caminho da metropolização em um país ruralizado. O processo de industrialização no Brasil, a migração da população do campo para a cidade. A ocupação do espaço urbano e a distribuição de renda nas cidades brasileiras durante o século XX. A desvalorização dos centros urbanos e o processo de descentralização.

Análise das concepções de Área Central e Periferia a partir da ótica da produção do espaço urbano pelos diversos atores envolvidos. Questões socioeconômicas da formação dos espaços urbanos. Reflexões sobre as formas urbanas para a formação das periferias e os novos tipos de “periferias” como experiência social, econômica, cultural e estética.

Análise e discussão das novas narrativas urbanas, a partir do surgimento dos coletivos e das novas tecnologias. As diversas propostas destinadas ao espaço público (aberto) e os espaços fechados (museus, galerias). Abrir a discussão para fenômenos que não podem ser abrangidos pela estrita designação da arte, institucionalizada ou não.

Análise e discussão da diversidade urbana no Brasil e como eladetermina as produções culturais e estéticas em suas regionalidades. Se volta para o estudo da multiplicidade cultural e suas diversas representações da sociedade através da produção, da difusão e da recepção da cultura urbana.

O imaginário da cidade. A cidade e a temporalidade. As múltiplas imagens urbanas e a sua relação com a memória; imagens, metáforas e narrativas da cidade. Formas do imaginário urbano – a literatura e a cidade; a pintura e a cidade; a fotografia e a cidade; a arquitetura e a cidade – a arte urbana. A cidade que habitamos e os sentidos. A cidade e as sensibilidades culturais contemporâneas. Os novos paradigmas para compreender a cidade. A cidade moderna e pós-moderna; multiplicidade / complexidade / não-linearidade e sensibilidade. A cidade como o espaço de representações.

O surgimento de novos espaços para manifestações artísticas na paisagem urbana, físicos e virtuais. a arte e sua intervenção no espaço público nos últimos 50 anos. Seu percurso do final dos anos 1990, com a expansão das obras de arte para o espaço exterior ao museu e os desdobramentos na arte urbana, enquanto manifestações estéticas e políticas de coletivos urbanos.

Discutir e analisar o uso das tecnologias digitais no campo da difusão cultural enquanto transformadora do processo criativo do produto do artista. A experiência artística tratada como vulgarização da arte, no processo de difusão virtual da obra de arte.

Discutir e analisar s interfaces entre estética, cultura e linguagens nos contextos moderno e contemporâneo, analisando alguns eixos de reflexão nos principais debates teóricos dos séculos XX-XXI

Entender a potencialidade da educação como difusor da arte na era digital. A inserção da arte digital como elemento de popularização, tanto da produção como da difusão artística. A necessidade de interconectar arte / educação / novas mídias para a “cotidianização” da arte. Educação à distância da arte abre possibilidades ou riscos?

Compreender conceitos de memória, enquanto identidade social, em sua relação com o conceito de espaço urbano. Memória e identidade como processos sociais do espaço urbano. Memória coletiva e memória social. As relações de poder e o acesso às técnicas de disseminação da arte digitalizada e virtualizada, para a construção de uma identidade social.

Mediante as novas perspectivas de difusão e disseminação da produção artística, há de se estudar como se dão essas manifestações à luz destes novos meios. A produção artística deve se alterar em função da virtualidade e da simultaneidade. Através destes novos meios de produção e propagação a disciplina buscará discutir estas novas experiencias.

A disciplina busca experimentações multimídia em arte contemporânea e Internet; discutindo a produção artística que explora as potencialidades do ambiente telemático no contexto da arte contemporânea (performance, vídeo, instalação, intervenções urbanas, etc.). Propõe discussão os aspectos teóricos e conceituais que perpassam esta produção artística, a partir de uma perspectiva estética e filosófica, abordando questões temáticas diversas, como a arte e a temporalidade, a estética relacional, o corpo como sujeito e objeto na arte contemporânea, a redefinição do espaço da arte e do conceito de autoria da obra, o público como co-criador da obra, entre outras, e, sobretudo, reflete sobre o modo como estes questionamentos se fazem presentes na obra multimídia na Rede.

Elaboração de um Artigo Científico ou um Ensaio de forma a sintetizar todas as disciplinas e temas elencados, permitindo uma reflexão sobre cada conteúdo estudado de modo a formar um espírito crítico, expressando sua capacidade criativa para repensar sobre as novas dimensões urbanas e as novas técnicas da arte contemporânea. A arte como eixo central de formação, independente da área de base da formação do profissional. O jovemprofissional como protagonista do processo de transformação cultural e material.

+ informações sobre o curso

18 parcelas de R$420,74*

Valor aplicável para o 2° semestre de 2021. Sujeito a reajuste nos próximos semestres.
a) Os vencimentos das parcelas ocorrerá sempre no dia 10 de cada mês, porém, o aluno que efetuar o pagamento até o último dia útil, gozará de 8% de desconto e, caso o pagamento seja efetuado até o 5° dia útil de cada mês, gozará de 4% de desconto.
b) Será concedido desconto de 0,5% ao mês, para os alunos que optarem pelo pagamento integral de semestralidade do curso no ato de matrícula.
c) Será concedido desconto de 10% para ingressantes na pós-graduação que tenham sido ex-alunos da Fundação Santo André desde que o pagamento ocorra até a data de vencimento da parcela. (Desconto acumulável com os descontos dos itens a e b).
d) Será concedido desconto de 10% para ingressantes na pós-graduação que sejam associados, funcionários, estagiários ou aprendizes (e respectivos dependentes) atuantes em empresas que tenham convênio com a Fundação Santo André. (Desconto acumulável com os descontos dos itens a e b).

Sábados, das 8h às 12h.

explore nosso campus

OBJETIVOS

professor responsável

Prof. Me. Enrique Grunspan Staschower

Para mais informações, entre em contato através do telefone ou e-mail

8h às 12h e 13h às 17h

8h às 12h e 13h às 17h

(11) 4979-3300

fale com nossa equipe

(11) 4979-3333

entre em contato por WhatsApp

  • Opens in a new tab
  • Opens in a new tab
  • Opens in a new tab
  • Opens in a new tab

© 2021 | Fundação Santo André